QUEM SOMOS

 

 MANO VÉIO E MANO NOVO 

 Quem somos ?

Eu sou o Mano Véio, o mais careca.

Meu nome de batismo é Luiz Duarte Amorim Filho.  Nasci no dia 10 de abril de 1949, no município de Sousa no sertão da Paraíba, a 460kms de João Pessoa, a capital do Estado.

Trabalho em rádio desde 1965 e comecei minha profissão em Natal, capital do Rio Grande do Norte, portanto tenho 49 anos de estrada atuando como radialista e jornalista. Sim, jornalista também.  Vim me embora prá São Paulo em 1971 e trabalhei em várias rádios da capital e interior (Presidente Prudente). Fui contratado pela Rádio Bandeirantes AM 840 em 1980 e alí, atuei como repórter dos aeroportos durante 16 anos.  Depois que o Mano Novo se apresentar vamos contar como conseguimos colocar no ar o Forró Nativa, ok?

Eu sou o Mano Novo, o menos careca.  Sou mesmo irmão do Mano Véio. Sou onze anos mais jovem do que ele.

Nasci no dia 29 de dezembro de 1959 em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Somos filhos do mesmo pai e da mesma mãe.  Eu nasci de noite e o Mano Véio, as sete da manhã. Por isso ele é mais branquinho.

Fui batizado com o nome de Expedito Duarte Amorim e passei toda a minha infância e adolescência em Natal, onde estudei muito, fiz curso de geologia e me tornei uma pessoa inteligente, educada, alegre e comunicativa. Sempre gostei de fazer amizades e felizmente até hoje é a minha característica. Sempre fui fã e admirador do querido Mano Véio e meu sonho era um dia trabalhar com ele.

Em 1983 eu tinha acabado de fazer um curso de produção de rádio na ECA (Escola de Comunicação e Arte) da Universidade de São Paulo e o Mano Véio me convidou para ser seu produtor no programa Nas Quebradas do Sertão que estava estreando na Bandeirantes AM.  Trabalhamos lá até 1995 quando nos transferimos para a Band FM.

Como surgiu o Forró Nativa ?

Bem, o Forró nas FMs de São Paulo surgiu em 1994 quando a direção da Band FM tinha conhecimento do sucesso que fazíamos na Bandeirantes AM.

O diretor propôs: vamos fazer uma experiência? Topamos na hora.  A princípio fizemos o Forró da Band aos domingos de 11.00hrs ao meio dia. Foi o maior sucesso. A direção da Band FM não acreditava como conseguimos tamanha audiência.

Fizemos somente aos domingos até agosto de 1995.

Diante dos insistentes convites para fazê-lo diariamente, em setembro de 95 saímos da Bandeirantes AM e no dia 03 do mesmo mês estreamos o nosso trabalho diariamente das 04:00hrs às 06:00hrs de segunda a sábado e aos domingos das 06:00hrs às 08:00hrs.  O programa foi líder de audiência. Isso foi bom demais.

Quando a Nativa FM se integrou ao sistema Bandeirantes de Comunicações recebemos um convite do nosso diretor, Marcelo Siqueira para apresentarmos o forró também na Nativa. De cara aceitamos o desafio, e no dia 08 de dezembro de 2005 começamos o Forró Nativa.  O programa é apresentado diariamente de segunda a segunda no horário das 02:00hrs às 05:00hrs.

Como veio o novo Forró ?

Olha, o Forró Nativa é uma grande loucura forrozeira que apresentamos para a moçada de todo o Brasil e o mundo através da internet (www.nativafm.com.br). Em três horas de programa apresentamos os mais distintos aspectos da cultura popular do Nordeste. O programa tem esqueleto, tem princípio, meio e fim.

O rítmo Forró foi  criado pelo povo do Nordeste há mais de cem anos (naquela época chamado de samba e depois forrobodó).

Nesse tempo todo vem ganhando novos temperos e, consequentemente mais público. Por exemplo: até 1950 o Forró era coisa típica do sertão. Ninguém fora de lá o conhecia.  Foi Luiz Gonzaga quem o mostrou pela primeira vez em 1940 no Rio de Janeiro. Aliás naquela época Luiz Gonzaga conheceu o compositor Humberto Teixeira e os dois deram a verdadeira cara ao Forró.

Criaram o Baião que reinou no Brasil durante 15 anos.  Naquele período surgiram outros nomes que divulgaram o nosso rítmo pelo país. Foram eles: Jackson do Pandeiro, Gordurinha, Trio Nordestino, Os Tres do Nordeste, Abdias, Zé Calixto, Marinês e tantos outros.

Na década de 70 com o fim do reinado do baião, o Forró começou a inovar com o surgimento de nomes como Dominguinhos, Nando Cordel, Jorge de Altinho, Alceu Valença, Geraldo Azevedo e até Elba Ramalho.

Em 1989, com a morte do Gonzagão o Forró ficou orfão.

Com a modernização da música sertaneja as rádios esqueceram o Forró completamente.

Mas em 1992 veio a vingança do Forró.  Foi criada em Fortaleza a Banda Mastruz com Leite com bateria, teclados, saxofone, guitarras, sanfonas e duas super-gatas e dois gatões no palco. Sucesso absoluto, mega shows e letras que fugiam do antigo enredo do Forró ortodoxo ou pé-de-serra (seca, são joão e saudade da minha terra).  Mastruz botou romantismo no Forró. A receita fez tanto sucesso que o público jovem aderiu ao novo movimento denominado New Forró ou Oxentemusic.  De 92 até hoje as bandas arrastam multidões em todo o Norte e Nordeste e eixo São Paulo-Rio de Janeiro-Brasilia.   Existem hoje mais de 2.000 bandas de Forró no Brasil.

Mas o Forró pé-de-serra não morreu não.  Está mais vivo do que nunca.  É sustentado por movimentos universitários e curtido em salões, bares e clubes frequentados pela classe média.  No sertão do Nordeste o povo curte Forró de todo jeito.  O velho e o moderno. É um povo muito alegre a criativo.

O que é o Forró Nativa ?

O Forró Nativa toca todo mundo.  Porém a porcentagem de forró das bandas e dos tecladistas é maior porque a qualidade das gravações é melhor e porque o público predominante na audiência pede. Sempre jovens.  No Forró Nativa você curte bandas Mastruz com Leite, Cavalo de Pau, Aviões do Forró, Catuaba com Amendoim, Desejo de Menina, Limão com Mel, Magníficos, Calcinha Preta, Solteirões do Forró, Brasas do Forró, 100 Parêa e muitas outras.

Os tecladistas ganharam muito espaço nos últimos anos.  Isso porque o Forró Nativa toca Frank Aguiar, o cãozinho dos teclados, sucesso em todo o Brasil no rádio e tv.

Além do Frank Aguiar o Forró Nativa toca Anjinho dos Teclados, Wesley, Washington Brasileiro, Francis Lopes, Lairton, o moranguinho do Nordeste, Robério, Alemãozinho e tantos outros.

Além de mostrar essa turma toda o Forró Nativa apresenta também emboladores de côco, repentistas, poetas populares e conta causos engraçados como os poetas Amazan, Chico Pedrosa, Zé Laurentino e outros. Também lançamos toda semana o cd de um novo forrozeiro que está surgindo. O Programa sempre recebe artistas para entrevistas, sempre animadas.

Uma das maiores atrações do Forró Nativa é a Mana Véia, a Lourdinha, irmã mais velha de Mano Véio e Mano Novo.  Ela conta piadas e faz a galera morrer de rir.

Durante o programa Mano Véio informa a hora certa pra que a moçada do colégio e do trabalho não perca o transporte.  Tem manchetes dos principais jornais do Brasil. O Mano Véio também conversa com a galera que liga para a rádio.  É aquele papo agradável, onde a pessoa fala de sua vida, de sua família e muito mais.

O Mano Novo é o responsável pela correspondência que vem de toda a parte.  Abre cada carta e atende no ar contando tudo que o ouvinte escreve.  Além do mais todas as cartas são respondidas pelo correio e cada ouvinte ganha o chamado kit felicidade (adesivos da Nativa, de Mano Véio e Mano Novo, calendários e a famosa Oração do Padre Cícero, aquela que rezamos no encerramento do programa).  Todo mundo pede e todo mundo recebe.  Mas durante o ano vamos criar outras novidades pra mandar pra moçada ouvinte do Forró Nativa. Além do kit felicidade, todos os dias dois ouvintes são contemplados com os brindes que a produção da Nativa FM prepara. São camisetas, bonés, relógios.  O Forró Nativa também apresenta através do vozeirão do Mano Novo pesquisas sobre a vida do nordestino, causos engraçados, piadas, a seção serra chifres, as presepadas do Bernardão e a famosa risada da velha de um peito só.

Por essas e por muitas outras moçada, é que o Forró Nativa se tornou líder de audiência todos os dias de segunda a segunda entre 02:00hrs e 05:00hrs.

Como lembrança deixamos pra vocês a Oração do Padre Cícero Romão Batista.  Olha que ela é forte mesmo.  É só rezar e acreditar.  Tire uma cópia e coloque em sua carteira entre os documentos.  Com certeza sua vida vai mudar prá melhor.  Afinal de contas é uma simpatia do povo das Quebradas do Sertão.

 

              ORAÇÃO MILAGROSA DO PADIM CÍCERO DO JUAZEIRO DO NORTE

                         “dizem que o Padre Cícero é um Santo e tem poder!”

 

                            Pelas lágrimais divinais

                            Livrai-me dos invejosos

                            e das mãos dos criminosos

                            e dos laços do satanás.

                            Para botá-los pra trás,

                            Deus na frente, paz na guia.

                            Ó santa Virgem Maria

                            Quando vem rompendo a aurora                           

                            Iluminai-me na hora

                            Que vem clareando o dia.

Levanto-me e entrego-me a Deus e à Virgem Maria.  Para com a espada de São Jorge estar armado e com o leite da Virgem Maria, amamentado;

Para que meus braços não sejam fracos, nem meu sangue derramado pelas mãos do inimigo.  Quero ficar livre dos perigos em minha casa junto com a minha querida família. Em nome de suas cinco chagas, Jesus Cristo de nazaré atenda os meus rogos e me livre de todos os males, amém.

são votos de Mano Véio e Mano Novo.

 

Nossos endereços:

Forró Nativa - 95,3 FM

Rua Radiantes, 13 – Morumbi – São Paulo – SP  - Cep:05699-900

Tel.: (11) 3771-3831

 

Loja Mano Véio e Mano Novo

Rua Coronel Trancoso, 68 – Brás – São Paulo – SP – Cep: 03010-020

Tel.: (11) 2618-4145

 

Web Rádio:  www.manoveiomanonovo.com.br

Loja Virtual:  www.manoveioemanonovo.com.br

E-mail: manoveioemanonovo@terra.com.br

 

Um grande abraço a todos.



© Mano Véio e Mano Novo
BRLOGIC